• PROMAD Jr.

O impacto das perdas no varejo

Atualizado: Jul 27

Você já ouviu falar sobre perdas no varejo e como elas podem impactar no crescimento do seu negócio? Pois então esse conteúdo será voltado para você, varejista, que quer entender melhor sobre as perdas que ocorrem no seu negócio e como evitá-las, a fim de aumentar a lucratividade do seu varejo. Afinal, o maior atrativo na prevenção das perdas é que cada real economizado aumenta diretamente um real no lucro.


Cada vez mais empresas que buscam ser lucrativas usam diferentes métodos e aplicativos, com métricas específicas que devem estar inseridas na Prevenção de Perdas, visando compreender e corrigir rumos ou ditar novas regras e procedimentos em sua rota de negócio.


Isto quer dizer que a Prevenção de Perda precisa e deve fazer parte não só da rotina do varejista como também da estratégia de desenvolvimento de sua empresa. Precisamos pensar nisto com mais seriedade e mudar conscientemente com um planejamento estratégico.


O que são perdas no varejo?

São consideradas perdas no varejo toda e qualquer interferência negativa no resultado da empresa, gerando, como consequência final, redução do lucro.


Qual o impacto das perdas no varejo?

Apesar dos impactos das perdas variarem bastante conforme o país e os diversos segmentos do varejo, elas são extremamente significativas. De acordo com a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados), seguem-se alguns dados que irão ajudar a compreender melhor essas perdas:

- Entre 2005 e 2010, o índice médio de perdas no setor foi de 2,33%, superando o lucro líquido médio de 2,12%.

- Em 2018, as perdas somaram R$6,7 bilhões, o que corresponde a 1,89% do faturamento bruto do setor.


Impacto das perdas no varejo brasileiro

De acordo com os estudos da ABRAS, GPP, Provar-FIA e Nielsem as perdas podem ser distribuídas em:



As perdas relacionadas aos erros administrativos e as quebras operacionais aproximam-se de 54%. Pensando nisso, recomendamos a leitura dos nossos conteúdos sobre planejamento estratégico o que é? e sua importância e benefícios.



Porém, não te deixaremos na mão. Para te ajudar, mais para frente iremos passar algumas dicas de prevenção de perdas.


Mas, antes, precisamos entender quais são os principais tipos e causas de perdas no varejo, podendo priorizar 5 tipos:

1- Perdas comerciais

Ocorrem quando o produto não está disponível para venda, por conta de embalagens inadequadas e falha na reposição do produto na loja ou na entrega do fornecedor.

2- Perdas administrativas

Ocorrem por falhas no gerenciamento da operação da loja e suas principais causas são: erro de precificação, erro de cadastro de produto, deficiências na gestão de compras e estoques (venha conversar sobre gestão de estoque), dimensionamento incorreto dos recursos humanos para a operação da loja e desperdícios gerais como manutenções por mau uso, telefone, energia e água.



3- Perdas de produtividade

Ocorrem quando há falta de padrões, controles e processos operacionais estabelecidos e disseminados, por exemplo, demora no atendimento, desperdício de tempo e recursos em tarefas redundantes, retrabalho.

4- Perdas financeiras

Ocorrem principalmente devido à assaltos e furtos (externos e internos), deficiências nos meios de pagamentos e ofertas de crédito, inadimplência e fraudes (cheques e cartões).

5 - Perdas nas operações:

Ocorrem durante a operação da loja e as principais causas são: armazenamento, exposição ou movimentação inadequada de produtos, falhas no recebimento de mercadorias e falhas na operação de check-out.


Algumas dicas para prevenção de perdas:

- Pergunte ao cliente se ele encontrou todos os produtos desejados (esta informação deve ser sempre registrada e trabalhada).

Exemplo: Se diversos clientes não encontram um determinado produto que está disponível, possivelmente ele está mal exposto ou sua reposição não está adequada. Entretanto, se a procura por um determinado produto/marca está alta e não faz parte do seu portfólio, deve-se avaliar a sua adição.

- Faça inspeções periódicas observando, principalmente, sacos rasgados ou furados com perda de conteúdo e contaminação; caixas empilhadas além do recomendado, podendo danificar o produto; mercadorias no chão ou encostadas em paredes úmidas; produtos expostos ao sol, chuva, calor excessivo.

-É preciso entender que todas as lojas, sem exceção, terão perdas. Elas podem não ser conhecidas, muitas vezes por deficiência na realização de inventários, mas certamente ocorrem e precisam ser administradas e reduzidas.

- Na movimentação dos estoques pela saída das mercadorias com data de validade, o critério deve ser: o primeiro que vence é o primeiro que sai.

- No tocante às trocas, o ideal é que se faça acordos com os fornecedores, caso contrário, as mercadorias que estejam inviáveis de serem comercializadas, por estarem danificadas ou vencidas, resultarão em perdas para o lojista.


DICA BÔNUS:

Para você que chegou até aqui temos uma dica bônus que irá impactar seu negócio em diversos aspectos.

- O custo de manutenção dos estoques aumenta na proporção de sua dimensão. Isso quer dizer que quanto maior a quantidade de mercadoria estocada, maior o número de funcionários necessários e maiores os gastos. Sempre que possível, trabalhe com estoques dos próprios fornecedores e concentre no seu estoque as mercadorias com maior saída.


aSe gostou do conteúdo, se interessou pelo assunto e não quer mais perder tempo e dinheiro com as perdas, entre em contato pelo box abaixo para marcarmos um encontro.


882 visualizações
Encontre a solução que você procura!

Venha fazer parte da nossa rede de e-mails!

 

Passe a receber um conteúdo exclusivo e que tem tudo a ver com você!
 

DIAGNÓSTICO GRATUITO

Estamos a disposição para tirar qualquer tipo de dúvida e conversar com você.  Caso queira ter uma opinião sincera sobre o seu negócio clique abaixo:

PROMAD Jr. - Consultoria e Projetos

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Preto Ícone LinkedIn

Rua Geraldo Alckmin, 519,

Vila N. Srª. de Fátima -Itapeva, SP