PROMAD Jr. - Consultoria e Projetos

(15) 3524-9100 | Ramal:9183

(15) 99823-3958

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

Rua Geraldo Alckmin, 519,

Vila N. Srª. de Fátima -Itapeva, SP

  • PROMAD Jr.

Gestão de Estoque, a peça fundamental para maximizar o lucro de seu negócio

Atualizado: Fev 20

O estoque é um dos pontos vivos da empresa, onde é possível compreender a dinâmica do negócio através de todas as entradas e saídas de produtos ou serviços. Portanto, geri-lo significa cuidar de um capital que te trará receitas num futuro próximo.


O custo do estoque representa cerca de 3% do PIB brasileiro e 2% da receita líquida das empresas. Isso mostra a importância de se ter uma gestão e um controle dessa parte. Este custo compreende:

  • Custo da Falta: despesas decorrentes da falta de itens, podendo acarretar na perda de clientes e na reputação da empresa;

  • Custo de Pedido: custos relacionados à reposição do estoque, como transporte, recepção, gerenciamento;

  • Custo da Armazenagem de Produtos: despesas de um estoque parado.



Para fazer um corte nesses custos desnecessários, a gestão de estoque aparece como solução e traz como objetivo garantir a máxima disponibilidade de um produto com menor estoque possível, pois manter um estoque grande acarreta em diversos riscos para a empresa tais como deterioração, roubo, danos, obsolescência ou perda, no caso de produtos perecíveis.


A seguir, enuncia-se algumas recomendações para o gerenciamento do estoque:

  • Atender as demandas de forma constante

- Atenção à sazonalidade dos produtos, a demanda não será a mesma durante todo tempo;

-Identifique itens vulneráveis a modismos, esses devem ser comprados em pequenas quantidades e com maior frequência, minimizando a estocagem e permitindo liquidá-los rapidamente;

- O atendimento integral da demanda é uma das chaves para aumentar a receita do seu negócio, além de fidelizar o cliente;

- Em tempos de economia inflacionária, a estratégia é manter os estoques elevados, devido à pressão de aumento de preços. Por outro lado, em tempo de economia estável, a melhor estratégia é manter os estoques reduzidos, dentro de um limite aceitável, para atender os consumidores;

  • Monitorar cuidadosamente o inventário

- Atenção com produtos perecíveis e prazos de validade, eles podem criar situações delicadas e gerar sérios danos ao seu negócio;

- Controlar fortemente tudo o que entra e sai do seu estoque, a fim de elaboram um planejamento de compras, com base em dados reais e confiáveis;

- Definir um prazo de pagamento dos fornecedores compatível com os recebimentos dos clientes, imobilizando menor capital possível e, ao mesmo tempo, oferecendo um bom serviço aos consumidores;

  • Garantir a qualidade do armazém

    - Ele deve ser de fácil acesso, um ponto estratégico tanto para as vendas como para as compras;

    - Outro ponto relevante é o layout pois, quando bem feito, reduz o transporte e a movimentação de materiais, favorece o fluxo de produtos e ajuda no armazenamento adequado dos mesmos.

  • Investimento em softwares

    - Permite um controle eficiente e preciso de seu estoque, além de agregar informações relevantes da gestão financeira de sua empresa, otimizando processo e integrando setores.


Além disso, é importante compreender alguns dos procedimentos no estoque, como:

  • Quanto pedir (volume de ressuprimento);

  • Quando pedir (momento de reabastecimento);

  • Como controlar o sistema, rotinas, prioridades e gerenciamento das informações;

  • Decisões de ressuprimento, custo e perfis de estoque (lote econômico);

  • Medir o estoque: valor total do estoque, cobertura de estoques médio e giro;

  • Sistema de informação de estoques: atualizar registros, gerar pedidos e registros de estoque.


E para que seja possível analisar essas informações, os parâmetros de controle são de suma importância e devem ser trabalhados frequentemente, sendo eles:

  • Giro de estoque*;

  • Curva ABC;

  • Estoque médio;

  • Demanda média;

  • Cobertura de estoque;

  • Ponto de pedido;

  • Intervalo de ressuprimento;

  • Estoque máximo;

  • Estoque mínimo;

  • Estoque virtual;

  • Custo de carregamento;

  • Custo do pedido.

*Giro de estoque: permite saber, de forma precisa, de quanto em quanto tempo seu estoque costuma ser renovado.


Existem diferentes métodos de gestão de estoque, falaremos um pouco mais sobre os cinco tipos mais tradicionais e, ao mesmo tempo, mais utilizados pelas empresas.

1. PEPS

Uma metodologia que segue o princípio de que as mercadorias mais antigas no estoque são as que devem ser vendidas primeiro, evitando que fiquem obsoletos. Assim, tem-se o significado da sigla PEPS “primeiro a entrar, primeiro a sair”.

2. UEPS

Metodologia contrária a anterior, sua sigla significa “último a entrar, primeiro a sair”. Dessa forma, o produto mais recentemente adquirido será o primeiro a ser disponibilizado para as vendas. Esse método não é recomendado e é vedado pela Receita Federal, uma vez que os custos das mercadorias vendidas são calculados pelo valor dos produtos mais novos, fazendo que o lucro contábil das empresas seja menor.

3. CUSTO MÉDIO

Chamado também de Média Ponderada Móvel, esse método atualiza os valores do estoque a cada vez que há uma nova entrada de itens, através do cálculo da média ponderada, sendo ela o resultado da soma de todos os produtos, antigos e novos, dividido pela quantidade total de itens disponíveis no estoque.

Um método ideal para empresas cujos valores de seus produtos não sofram grandes oscilações. Vale lembrar que é necessário adotar controles adicionais para verificar se o estoque não está super ou subavaliado.

4. JUST IN TIME

Método de gestão desenvolvido especialmente para promover a redução dos custos, no qual o estoque é mantido no menor nível capaz de atender as demandas da empresa.

Essa metodologia exige um acompanhamento rigoroso, a fim de evitar que a empresa perca boas oportunidades de vendas, por não ter estoque suficiente para atender as demandas.

Para garantir o funcionamento desse método, faz necessário ter bons gestores e fornecedores, dessa forma as exigências serão atendidas com agilidade e eficiência.

5. CURVA ABC

Metodologia de gestão que baseia-se em três pilares fundamentais para o gerenciamento do estoque, são eles o Giro, o Faturamento e a Lucratividade. Dessa forma, a curva classifica os itens do estoque em três tipos, A, B e C.

  • A: mercadorias mais importantes e com maior valor, responsáveis por até 80% das vendas;

  • B: itens de valor médio, responsáveis por até 15% das vendas;

  • C: produtos de menor valor para a empresa, responsáveis por até 5% das vendas;


Como se pode ver, o gerenciamento é algo que envolve muitos parâmetros, metodologias e aspectos. Um estoque bem administrado pode permitir que sua empresa execute suas operações sem interrupções, negocie a baixos preços e aumente a rentabilidade de seu negócio.


Além disso, é possível planejar o futuro da empresa com maior assertividade, se realizado em conjunto a um planejamento estratégico.


Caso tenha se interessado, mas teve alguma dificuldade na implementação ou quiser uma ajuda, entre em contato conosco! Estamos dispostos a trazer a solução certa para o seu negócio.


32 visualizações
Encontre a solução que você procura!